31 de ago de 2009

Amigdalite

O que é uma amigdalite?
Qual é a função das amígdalas?
Qual é a sua incidência?
Qual é a causa das amigdalites?
Qual é o microrganismo responsável pela amigdalite?
Como se manifesta uma amigdalite?
É necessário realizar exames para diagnosticar uma amigdalite?
Quais as complicações possíveis de uma amigdalite?
O que é um abcesso periamigdalino?
O que fazer para aliviar os sintomas da amigdalite?
Quando está indicado o tratamento antibiótico?
Quando é que as amígdalas devem ser removidas cirúrgicamente?

O que é uma amigdalite?Uma amigdalite é uma infecção das amígdalas que pode ser provocada por microrganismos de origem viral ou bacteriana.

Qual é a função das amígdalas?
As amígdalas são constituídas por um tecido semelhante aos gânglios linfáticos, cuja função é auxiliar o organismo a fabricar anticorpos para se defender contra bactérias e vírus.

Qual é a sua incidência?
A amigdalite ocorre principalmente na infância, mais frequentemente em crianças até aos 9 anos. Durante essa fase de vida a maioria das crianças têm pelo menos um episódio de amigdalite. Embora menos frequente é também uma afecção comum nos adolescentes e adultos jovens.

Qual é a causa das amigdalites?
A cavidade orofaríngea na qual se incluem as amígdalas não é estéril. Ela é colonizada por muitos microrganismos, nomeadamente bactérias que fazem parte do ambiente (flora) normal da orofaringe. Por exemplo, a fadiga, as mudanças bruscas de temperatura ou o uso inapropriado de antibióticos pode levar à proliferação de qualquer um dos microrganismos existentes na orofaringe, ou a invasão de vírus e bactérias do meio exterior, pode levar a um desiquilibrio da flora local e desencadear uma infecção.

Qual é o microrganismo responsável pela amigdalite?
A maioria dos casos de amigdalite são provocados por vírus, sendo os restantes de origem bacteriana, nomeadamente o - estreptococos beta-hemolítico do grupo A –que é responsável por cerca de 15% dos casos. Outras doenças podem manifestar-se com uma infecção das amígdalas, nomeadamente a mononucleose infecciosa, uma doença infecciosa causada pelo vírus Epstein Barr, que habitualmente se manifesta por uma amigdalite.

Como se manifesta uma amigdalite?
A amigdalite aguda manifesta-se por garganta inflamada (avermelhada e inchada) associada quase sempre a dor de garganta, nomeadamente ao engolir (por vezes mesmo com a saliva). O doente pode queixar-se de dor de ouvido (dor reflectida da orofaringe), mau hálito e febre. Se a amigdalite for de causa viral, pode ocorrer corrimento pelo nariz, tosse e espirros; e as amígdalas apresentam-se hipertrofiadas e avermelhadas.

As amigdalites bacterianas são caracterizadas pelo início súbito de dor de garganta (por vezes intensa), gânglios na parte anterior do pescoço aumentados e dolorosos, dor de cabeça e febre (acima de 38ºC). Nas crianças as amigdalites de causa bacteriana podem manifestar-se por dor abdominal, náuseas e vómitos. A origem bacteriana, é sugestiva quando se observa amígdalas hipertrofiadas, de cor avermelhada viva, que podem estar cobertas por uma secreção amarelada ou branca-acinzentada (exsudado purulento).

É necessário realizar exames para diagnosticar uma amigdalite?
Muitas vezes apenas as características dos sintomas e sua evolução, permite ao médico diagnosticar qual é a origem da infecção – se viral ou bacteriana. Quando existem dúvidas, é necessário realizar um exame para definir qual é o agente responsável pela infecção, nomeadamente procurar identificar o estreptococos beta-hemolítico do grupo A (EBHA), bactéria responsável pelo desenvolvimento da febre reumática.

Na infecção aguda pode utilizar-se dois métodos práticos para identificar o EBHA na orofaringe – o exame cultural (recolhe-se através de um zaragatoa uma amostra do agente infeccioso directamente das amígdalas e coloca-se num meio de cultura próprio para ele crescer) ou através de um teste rápido para detecção do antigénio do estreptococo, vulgarmente conhecido pelo Phadirect, que confirma ou não o (EBHA) no exsudado da orofaringe em 5 a 10 minutos.

O título da anti-estreptolisina O sérica, mais conhecida por TASO, parece ser a melhor forma de diagnosticar a infecção aguda, através do aumento de quatro vezes do doseamento do TASO (em determinações sucessivas), no entanto, não é utilizado por não ser um procedimento diagnóstico prático, devido à duração curta das amigdalites agudas.

Quais as complicações possíveis de uma amigdalite?
O abcesso periamigdalino e a febre reumática são as complicações mais frequentes das amigdalites. Outras complicações menos frequentes são a glomerulonefrite aguda e os abcessos intra-amigdalino, parafaríngeo e retrofaríngeo.

O que é um abcesso periamigdalino?
O abcesso periamigdalino é um colecção de pús localizado por detrás das amígdalas que empurra uma das amígdalas na direcção da úvula (vulgarmente chamada “campainha”). Esta situação é habitualmente muito dolorosa e está muitas vezes associada a dificuldade em abrir a boca. Se um abcesso periamigdalino, não for devidamente tratado, a infecção pode disseminar-se a outras estruturas do pescoço, fazendo perigar a vida do doente, nomeadamente por obstrução das vias aéreas. O tratamento deve ser a drenagem do abcesso com uma seringa e uma agulha de aspiração.

O que fazer para aliviar os sintomas da amigdalite?
Qualquer que seja a causa da infecção o tratamento deve ser sintomático, isto é, o objectivo é a redução dos sintomas, que deve ser iniciado de imediato. É recomendado um conjunto de medidas que podem ser utilizadas de acordo com a intensidade dos sintomas, nomeadamente:
- repouso,
- a hidratação,
- gargarejos com água salgada morna,
- antipiréticos e anagésicos, se necessário.

Quando está indicado o tratamento antibiótico?
Os antibióticos estão indicados quando a infecção for de origem bacteriana, nomeadamente o estreptococos beta-hemolítico do grupo A, com os seguintes objectivos: prevenir as complicações – febre reumática, glomerulonefrite aguda e abcessos e melhorar os sintomas. Uma vez iniciado o tratamento antibiótico é importante cumprir a posologia como foi prescrita pelo médico. Os antibióticos não são eficazes para as amigdalites de origem viral.

Quando é que as amígdalas devem ser removidas cirúrgicamente?
A remoção cirúrgica das amígdalas ou amigdalectomia está indicada em doentes com infecções repetidas, principalmente se interferirem com a vida quotidiana da pessoa. Considera-se infecção repetida em crianças quando têm 6-7 episódios num ano, ou 4-5 amigdalites em cada ano de dois seguidos ou três em cada ano de três sucessivos.

Nos adultos, a gravidade e a frequência associada a infecções repetidas são factores considerados mais relevantes que o número absoluto de episódios. A excisão cirúrgica também está indicada quando há uma tal hipertrofia das amígdalas (associada também aos adenoides) que leva a problemas graves do sono, nomeadamente o ressonar, apneia do sono, obstrução nasal; otites ou sinusites de repetição.

Autor: Mário Santos

30 de ago de 2009

Bicicletas do Futuro








Maionese


A maionese foi inventada pelo cozinheiro chefe do Duque de Richelieu em 1756. Após derrotar os Ingleses em uma batalha na cidade portuária de Mahon, capital da Ilha de Minorca, foi organizado um banquete onde seriam preparadas receitas com leite e ovos.

Quando perceberam que não havia mais leite o chefe resolveu usar azeite misturado com ovos, o que resultou em um novo molho. Em homenagem a vitória do Duque, esse molho foi chamado de "Mahonneise".

A primeira maionese industrializada foi vendida em Nova Iorque em 1905 pela Richard Hellman's Delicatessen, uma espécie de padaria local. Sete anos depois o sucesso era tão grande que era possível encontrar a "verdadeira" maionese em muitos pontos dos Estados Unidos.


Ingredientes

2 unidade(s) de ovo
2 colher(es) (sopa) de suco de limão
1 xícara(s) (chá) de óleo de soja Sadia
quanto baste de sal
1 colher(es) (sopa) de mostarda

Modo de preparo

Os ingredientes devem estar em temperatura ambiente. Misture os ovos, o suco de limão e a mostarda e bata por alguns segundos no liquidificador e deixe descansar alguns minutos. Ligue o liquidificador e adicione o óleo bem lentamente através do furo da tampa. Bata até atingir o ponto e acrescente o sal. Faça somente a quantidade necessária para o consumo imediato, não guarde mais do que um dia.


- Para uma maionese mais cremosa e densa, use apenas a gema em vez do ovo todo.

- Se você quiser incrementar o sabor de uma maionese industrializada, adicione algumas gotas de limão ou vinho branco seco.

- Caso a sua maionese não emulsificar, experimente adicionar algumas gotas de água enquanto estiver batendo.

- Para dar mais sabor a sua maionese, você poderá usar curry, hortelã, tomate seco, chili, raiz forte ou frutas.



Matéria assinada por:
Alexandre Cymes
Formado em Hotelaria e presta consultoria para
restaurantes na área gerencial e gastronômica

Extrato de Tomate



Versão mais compacta da massa de tomate.

2 k de tomates maduros
1 c/chá de sal
1 c/chá de bicarbonato de sódio



Corte os tomates, retire as sementes e passe-os por
uma peneira fina.
Leve ao fogo com o sal e o bicarbonato, mexendo até
ficar cremoso.
Quando esfriar, coloque em potes bem fechado e
esterilizados. Mantenha em geladeira.



Exte extrato é para aquelas receitinhas que precisam de
uma corzinha ao final do preparo, sem no entanto, levar
"molho" de tomate

o site da Receita

Carro da Wolksvagem



Tiguan

Hercules Florence - A descoberta isolada da fotografia no Brasil


O francês Hercules Florence, aplicou-se a uma série de invenções durante os 55 anos em que viveu no Brasil até sua morte, na Vila de São Carlos (Campinas).

Em 1830, diante da necessidade de uma oficina impressora, inventou seu próprio meio de impressão, a POLYGRAPHIE, como ele a chamou. Seguindo a meta de um sistema de reprodução, pesquisou a possibilidade de se reproduzir usando a luz do sol e descobriu um processo fotográfico que chamou de PHOTOGRAPHIE, em 1832, como descreveu em seus diários da época, anos antes de Daguerre. Em 1833, Florence fotografou através da câmara escura com uma chapa de vidro e usou um papel sensibilizado para a impressão por contato.

Enfim, totalmente isolado e sem conhecimento do que realizavam seus contemporâneos europeus Niépce, Daguerre e Talbot, obteve resultados fotográficos.

Biografia
Desde pequeno Hércules Florence demonstrou possuir notável talento para o desenho. Ao ler Robson Crusoé, de Daniel Defoe, apaixonou-se pela vida no mar. Em 1820, com apenas 16 anos, tornou-se grumete. Esteve em Mônaco, na Holanda e na Bélgica. Em 1824 chegou ao Brasil a bordo da fragata Maria Thereza, aportando no Rio de Janeiro. A fragata ficou estacionada um mês e seguiu seu trajeto, porém sem o jovem Florence, que se fixaria no Brasil por toda a vida. Obteve emprego, inicialmente, como caixeiro numa casa de roupas, transferindo-se, logo a seguir, para o estabelecimento de outro francês, Pierre Plancher, proprietário de uma livraria e uma tipografia.


A Expedição Langsdorff
Um ano depois Florence ficou fascinado com a perspectiva de realizar uma viagem pelo interior do Brasil. Sua grande aventura teve início quando foi informado de que um naturalista alemão, o Barão Georg Heinrich von Langsdorff, pretendia empreender uma expedição científica por várias províncias do país, incluindo a Amazônia, e necessitava de um desenhista. Florence conseguiu ser admitido no cargo pelo seu talento artístico e pelos seus conhecimentos de cartografia. Juntamente com Aimé Adrien Taunay completou a dupla de desenhistas incumbida de realizar a documentação iconográfica ao logo do extenso trajeto da expedição. Deve-se a Florence o relato completo dessa aventura, percorrida ao longo de 13.000 quilômetros entre os anos de 1825 a 1829, assim como a maior parte da documentação iconográfica. Nela se percebe sua preocupação em registrar com rigor científico a natureza e os índios das regiões visitadas. Essa coleção de imagens é de valor inestimável para os estudos antropológicos e etnográficos, conforme é atestado por cientistas brasileiros e estrangeiros.

Após seu retorno da expedição, contraiu núpcias com Maria Angélica A. M. Vasconcelos, filha de importante político paulista, fixando residência na pacata vila de São Carlos (Campinas).


Primeiras invenções: a Zoofonia, a Poligrafia e a Fotografia
Pretendendo publicar um estudo que fizera sobre os sons emitidos pelos animais, produto de suas observações anotadas na selva durante a expedição (o qual intitulou "zoophonie"), deparou com a inexistência de oficinas impressoras na Província de São Paulo. Decidiu então idear seu próprio método de impressão, a Poligraphie, e em 1832, já se encontrava estabelecido comercialmente oferecendo ao público seus escritos e desenhos, além de manter, ao mesmo tempo, uma loja de tecidos. Observando o descolorimento que sofriam os tecidos de indianas expostos à luz do sol e informado pelo jovem boticário (e futuro botânico de nomeada) Joaquim Correia de Melo das propriedades do nitrato de prata, deu início às suas investigações sobre fotografia. Suas primeiras experiências com a câmera obscura datam de janeiro de 1833 e encontram-se registradas no manuscrito Livre d'Annotations et de Premier Matériaux. Mais de 150 anos depois, o exame detalhado desse manuscrito por Boris Kossoy levou-o a comprovar o emprego pioneiro de Florence da palavra "photographie", pelo menos cinco anos antes que o vocábulo fosse utilizado pela primeira vez na Europa.


Outras atividades e invenções
Florence foi ainda pioneiro da imprensa em Campinas ao fundar, em 1836, O Paulista, primeiro jornal do interior da Província de São Paulo. A proliferação em Campinas de bilhetes falsos de banco induziu-o a inventar um novo método de impressão para evitar falsificações, sobre o que publicou um folheto de 14 páginas. Em 1843 a Academia de Ciências e Artes de Turim declarou que o seu invento tinha algo de novo, com propriedades contrabalançadas com defeitos, mas que merecia a proteção do Governo de Sardenha.

Em 1847, Florence descreveu o emprego dos "Typo-sílabas", idéia precursora da taquigrafia.

Florence enviuvou em 17 de janeiro de 1850, mas quatro anos depois casou-se novamente, desta vez com Carolina Krug, de origem alemã, com a qual teve sete filhos. O casamento ocorreu em 4 de janeiro de 1854. Florence já contava então 50 anos.

Em 1860 inventou a "pulvografia", a impressão por meio do pó. Em 1877 foi eleito membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. No fim da sua vida, dedicava-se à agricultura.

Obras
FLORENCE, Antoine Hercule Romuald. Ensaio sobre a impressão das notas de banco por um processo totalmente inimitável, precedido por algumas observações sobre a gravura das mesmas notas, e o modo de se conhecer as que são falsas. Campinas: Tipografia de Costa Silveira, 1841.

FLORENCE, Antoine Hercule Romuald. Zoophonia. Revista Trimensal do Instituto Histórico Geographico e Ethnographico do Brasil. Rio de Janeiro: B.L. Garnier, tomo XXXIX, parte segunda, 1876, p. 321-336.

FLORENCE, Antoine Hercule Romuald. Viagem fluvial do Tietê ao Amazonas de 1825 a 1829 São Paulo: Editora Cultrix, 1977.


Bibliografia
BOURROUL, Leão Estevão. Hércules Florence. São Paulo: Tipografia Andrade Mello & Comp., 1900.
FONSECA, Dayz Peixoto. O Viajante Hércules Forence: águas, guanás e guaranás. Campinas (SP): Pontes, 2008.
KOSSOY, Boris. Hercules Florence - 1833 - a descoberta isolada da fotografia no Brasil (2ª ed.). São Paulo: Duas Cidades, 1980.
KOSSOY, Boris. Fotografia e História, São Paulo: Ateliê Editorial, 2003. ISBN 8574800600
MONTEIRO, Rosana Horio. Descobertas múltiplas – A fotografia no Brasil (1824 – 1833). São Paulo: FAPESP, 2001.
Expedição Langsdorff ao Brasil, Iconografia da Academia de Ciências da União Soviética. Rio de Janeiro, Alumbramento, 1988, 3 vols

26 de ago de 2009

Meteorologia da sua cidade ou região na barra do Navegador


ForecastFox é uma extensão para Firefox que mostra o tempo atual e a previsão de tempo na barra de status do navegador. Quando o mouse é colocado em cima do ícone a extensão mostra informações detalhadas sobre o tempo. Além disso, o ForecastFox ainda pode mostrar informações de várias localidades e mostrar alertas quando as condições de tempo forem atualizadas.

Roda em Windows 95, 98, NT, 2000, Millenium, XP, 2003, Vista

Disponível nos idiomas InglêsInglês


DOWNLOAD E INSTALAÇÃO CLICANDO AQUI

Tradutor para o seu Fire Fox na Barra do Navegador




instale no Fire Fox o tradutor Fox Lingo.
será instalado na Barra do Navegador

DOWNLOAD E INSTALAÇÃO CLICANDO AQUI

Fujifilm lança sistema de imagem 3D do mundo primeiro


Saiba mais Clicando Aqui

25 de ago de 2009

Telescópio de Galileu faz 400 anos

Paula Rothman, de INFO Online


Pintura de H.J. Detouche (Paris, século XIX ) retrata Galileu mostrando seu telescópio a Leonardo Donato

Telescópio de Galileu faz 400 anos

Paula Rothman, de INFO Online

A invenção foi um aperfeiçoamento de uma luneta patenteada em outubro de 1608 pelo holandês Hanz Lipperhey. Decidido a aprimorar o objeto, Galileu conseguiu, em menos de um ano, criar um telescópio de trinta aumentos que permitiu que fizesse inúmeras descobertas a respeito do espaço– e o colocou em muitos problemas com a Igreja.


Nascido em Pisa, no dia 18 de Fevereiro de 1564, Galileu Galilei ingressou aos 17 anos na faculdade de medicina, que abandonou para estudar e ensinar matemática. Tornou-se professor na Universidade de Pisa em 1589, e foi lá que se aprofundou em astronomia e nas teorias vigentes na época.


Ao observar o espaço com seu telescópio, Galileu percebeu que a crença de que a Terra era o centro do universo, um planeta singular ao redor do qual o Sol girava, estava completamente errada. Além de comprovar a tese de Nicolau Copérnico, que colocava a Terra girando ao redor do Sol, Galileu percebeu que ela era apenas mais um corpo celeste, entre tantos que existiam no espaço. O italiano também registrou uma série de fenômenos e características dos astros até então desconhecidas, como as Luas de Júpiter e os anéis de Saturno (na época, apesar de localizá-los, não pôde distinguir o que eram os objetos encontrados).


Em 1613, as descobertas de Galileu começaram a colocá-lo em situação delicada com a Igreja. Em seu livro Cartas sobre Manchas Solares, ele se pronuncia a favor da teoria de Copérnico. Alguns anos depois, julgado pelo Tribunal do Santo Ofício, foi proibido de divulgar ou ensinar suas idéias.


Desobedecendo às ordens, Galileu lança o livro Diálogo. Como resultado, em 1633, foi obrigado a se retratar formalmente por seus “erros” e, condenado por heresia, passou o resto da vida cumprindo prisão domiciliar em sua casa, em Sienna. Em 1638 Galileu ficou totalmente cego e faleceu dia 9 de janeiro de 1642.

24 de ago de 2009

Carta Testamento de Getúlio Vargas

























“Mais uma vez as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam sobre mim.

Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam, e não me dão o direito de defesa.

Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes. Sigo o destino que me é imposto.

Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci.

Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo.

A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso.

Contra a justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios.

Quis criar liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobrás e, mal começa esta a funcionar, a o­nda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculada até o desespero. Não querem que o trabalhador seja livre.

Não querem que o povo seja independente. Assumi o Governo dentro da espiral inflacionária que destruía os valores do trabalho. Os lucros das empresas estrangeiras alcançavam até 500% ao ano. Nas declarações de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano. Veio a crise do café, valorizou-se o nosso principal produto. Tentamos defender seu preço e a resposta foi uma violenta pressão sobre a nossa economia, a ponto de sermos obrigados a ceder.

Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma pressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo, renunciando a mim mesmo, para defender o povo, que agora se queda desamparado.

Nada mais vos posso dar, a não ser meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida.

Escolho este meio de estar sempre convosco. Quando vos humilharem, sentireis minha alma sofrendo ao vosso lado.

Quando a fome bater à vossa porta, sentireis em vosso peito a energia para a luta por vós e vossos filhos. Quando vos vilipendiarem, sentireis no pensamento a força para a reação.

Meu sacrifício vos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta. Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. Ao ódio respondo com o

perdão.

E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço do seu resgate. Lutei contra a espoliação do Brasil.

Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereço a minha morte.

Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História.”




Rio de Janeiro, 23/08/54 – Getúlio Vargas


Getúlio Dorneles Vargas[1] (São Borja, 19 de abril de 1882 — Rio de Janeiro, 24 de agosto de 1954) foi um político brasileiro, chefe civil da Revolução de 1930, que pôs fim à República Velha depondo seu 13º e último presidente Washington Luís.

Getúlio Vargas foi por duas vezes presidente da república do Brasil: Na primeira vez, de 1930 a 1945, governou o Brasil em três fases distintas: de 1930 a 1934, no governo provisório; de 1934 a 1937, no governo constitucional, eleito pelo Congresso Nacional; e de 1937 a 1945, no Estado Novo. Na segunda vez, de 1951 a 1954, governou o Brasil como presidente eleito por voto direto.

Getúlio era chamado, pelos seus simpatizantes, de "pai dos pobres" (título tirado do livro de Jó 29,16), e, por pessoas próximas, de "Doutor Getúlio". A sua doutrina e seu estilo político foram denominados de getulismo ou varguismo. Os seus seguidores, até hoje existentes, são denominados getulistas.

Suicidou-se, em 1954, com um tiro no coração, em seu quarto, no Palácio do Catete, na cidade do Rio de Janeiro, então capital federal. Getúlio Vargas foi o mais controvertido político brasileiro do século XX. Sua influência se estende até hoje. A sua herança política é invocada por pelo menos dois partidos políticos atuais: o Partido Democrático Trabalhista (PDT) e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).